Recuperação Judicial como respiro para as empresas

Compartilhe
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram
Recuperação Judicial como respiro para as empresas

Segundo o Indicador de Falências e Recuperação Judicial da Serasa Experian, foi registrado em outubro de 2021 pelo menos 60 pedidos de recuperação judicial. Esse crescimento equivale a 5,3% quando comparado com o mês anterior, onde o índice marcou 57 requisições. Essas solicitações têm, em sua maioria, a origem de empresas que seguem com o ramo de serviço. Além disso, o setor do Comércio, da Indústria e o setor primário também seguem com os pedidos de solicitação de Recuperação Judicial.

Desafios no cenário econômico atual

A inflação tem deixado as empresas em uma situação de gastos que não estavam previstos, tornando seus custos mais caros devido a altas taxas sequenciais da Selic. Devido a esse contexto, o setor econômico das empresas acaba se enfraquecendo prejudicando então seu percurso. Mesmo com uma linha de crédito disponibilizada pelo Governo, o PRONAMPE, ainda não é suficiente para que as empresas possam se recuperar diante da crise para não seguirem para o caminho de uma possível falência.

O que fazer diante de uma crise econômica?

Para não cair no limbo e acabar gerando uma receita negativa nas empresas que estão tentando se reerguer, o ideal é buscar ajuda de um especialista em recuperação judicial ou de crédito, pois as duas vias podem solucionar para as empresas caminhos mais leves e de maior assertividade.

Todas as empresas já passaram por situações em que a primeira opção seria abaixar as portas e estacionar de onde parou, acumulando dívidas e literalmente, sem um plano B. Porém, sabemos que através de uma recuperação judicial, novos caminhos poderão ser traçados e soluções que ainda não tinham sido vistas, começam a aparecer.

Como recorrer a uma recuperação de crédito antes da crise?

A recuperação de crédito traz em seu DNA a busca pelos créditos que ainda estão no mercado e precisam ser resgatados pelos compradores que deixaram de pagar suas parcelas ou dívidas de suas compras. As empresas buscam várias alternativas para recuperar, mas nem sempre obtém sucesso.

Através de um escritório de advocacia especializado em recuperação de crédito, as possibilidades de recuperação econômica na empresa são grandes. Há um processo a ser estudado e analisado pelos especialistas da área, que irão buscar os melhores caminhos para que uma organização não encerre suas atividades e não caminhe para a falência.

É possível fidelizar um cliente após uma recuperação de crédito?

É necessário estar atento ao cenário econômico para aplicar a recuperação de crédito no mercado. Dessa forma, é possível oferecer ao cliente condições adequadas com a sua realidade para que o pagamento da dívida seja feito.

Porém, a maioria das empresas não possui uma equipe especializada para essa recuperação, e, no final das contas, acaba afastando ainda mais a possibilidade de recuperação do crédito e muitas vezes, a perda do cliente. É necessário entender que o momento atual está difícil para ambos os lados, tanto para o consumidor quanto para as empresas.

A importância de um especialista na área

Quando as empresas contratam um especialista para lidar diretamente com o assunto, permite que a organização respire com suas dívidas e continue buscando alternativas de crescimento. Por isso, a recuperação de crédito leva em conta as condições do devedor e o aborda de forma amistosa e conciliadora. Antes de mais nada, é necessário criar um vínculo com a outra parte, para que haja solução para as duas vias.

Quando a presença de um especialista em recuperação de crédito é recorrente nas empresas, as possibilidades de conciliação e fidelização com o cliente torna-se possível devido as práticas aplicadas de acordo com a demanda que cada um oferece. A Recuperação Brasil possui uma equipe que promove um conjunto de ações necessárias para chegar ao êxito. Essa estratégia é fundamental para superarmos uma crise.

Entenda mais sobre o assunto baixando nosso e-book aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros posts