Maneiras de construir um planejamento sucessório adequado para empresas familiares

Compartilhe
Maneiras de construir um planejamento sucessório adequado para empresas familiares

O primeiro passo para uma sucessão familiar bem sucedida é a organização e o planejamento prévio. Tendo isso em mente, é importante que os gestores antes mesmo de precisarem passar pelo processo, tenham as metas e os objetivos da instituição definidos para o próximo líder obter conhecimento.

Alguns passos podem ser seguidos para a construção do planejamento sucessório, nome dado para a ferramenta que contará com a análise e as principais informações sobre a empresa e os tópicos referente às mudanças da liderança. É importante que seja construído com os gestores ainda vivos, existindo antes do herdeiro liderar. Abaixo listamos os tópicos a serem considerados na hora da estruturação do planejamento:

1. Escolha do planejamento

O objetivo do uso do planejamento sucessório é garantir que complicações durante o repasse de liderança sejam evitadas. Um dos assuntos que mais geram preocupações durante o processo é a transferência dos bens e toda a tramitação que ocorre, principalmente em famílias grandes onde conflitos e complicações são mais frequentes. Os gestores ainda podem se dispor de diferentes tipos de planos, sendo os mais conhecidos: o holding familiar e o testamento.

2. Auxílios de profissionais da área

Para realizar o seu planejamento personalizado e ter o auxílio sobre o melhor tipo para o seu negócio, é necessário o apoio e o aconselhamento de profissionais da área. São eles os responsáveis por organizar o planejamento desde o início e geralmente acompanham a empresa até o momento da transferência do bem para o herdeiro.

O profissional deve se basear nas prioridades da empresa, os valores e conhecer as questões mais burocráticas como o repasse de lucros e os bens do atual dono, para realizar uma espécie de guia a ser seguido.

Entendimento dos benefícios

A partir da construção do planejamento alguns benefícios podem ser observados. Entre elas podemos citar: a redução de custos, eliminação de complicações familiares e desgastes entre os membros, além da diminuição de tributação – como o Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação – vindas da má organização com a produção de um inventário. Também é uma forma de evitar que a propriedade fique muito tempo parada, sem gestão, o que acabará impactando os colaboradores e acarretará num possível declínio financeiro.

Como salientado acima, é recomendado que a empresa em questão realize os passos destacados com acompanhamento dos especialistas. A equipe da Recuperação Brasil garante a execução de um bom processo de sucessão familiar, certificando que os herdeiros tenham uma boa liderança e que a empresa siga em atividade.

Para conhecer mais sobre os serviços basta entrar em contato pelo site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros posts