A importância do planejamento sucessório em empresas familiares

Compartilhe
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram
A importância do planejamento sucessório em empresas familiares

As companhias familiares impactam fortemente na economia do país. Sabemos hoje que as empresas familiares contribuem com mais da metade do PIB mundial e dois terços dos empregos, de acordo com a Pesquisa Global sobre Empresas Familiares de 2021. No Brasil, 90% dos negócios estão sendo comandados por organizações familiares, sendo um grande gerador de empregos.

Como o nome implica, as empresas familiares são aquelas que possuem a família fundadora como a maior mantenedora da participação societária, sendo a participação o valor que um sócio colaborou para a formação do capital social. Quando esses negócios são mal estruturados, podem não atingir o sucesso que buscavam e acabar falindo.

Por este motivo, é importante que seja criado um planejamento sucessório que vai garantir que as funções e os valores estejam bem definidos. Desta forma o parente que assumirá o comando de determinada função estará preparado não só para assumir o cargo, mas também para lidar com as possíveis adversidades que, com frequência, acontecem.

O que é preciso saber para fazer uma boa sucessão familiar?

O ponto mais importante para que esse processo de transferência do controle das ações feitas entre parentes aconteça de forma adequada está na escolha de profissionais da área jurídica que vão organizar o planejamento. Ele tem que ser ajustado para se adequar aos valores da empresa em questão e por isso precisa ser feito, de preferência, com antecedência para evitar que seja realizado às pressas após o afastamento do antigo líder por causas trágicas, como doenças ou falecimento.

Leia também: Entenda como a inteligência artificial pode facilitar a renegociação de dívidas

Um protocolo familiar também pode ser criado a fim de deixar registrado em um documento os valores e interesses daquela família. Nele pode haver: funções de cada parente na instituição; as capacitações necessárias para que o familiar possa exercer o papel da vaga; as regras de distribuição dos lucros e outros pontos. A Recuperação Brasil atua realizando esse planejamento prévio a ajuda a deixar esse processo mais orgânico e organizado para a empresa. Consulte o site para saber mais.

Responsabilidade tributária na sucessão familiar

Um dos tópicos que precisa ser levados em consideração nesta fase de sucessão são os encargos tributários. Um time focado no assunto geralmente é tido como o indicado para auxiliar a empresa em toda a questão de gestão financeira mesmo com a mudança do líder, e evitar gastos com tributos desnecessários, assim como a venda de bens para arcar com dívidas mal planejadas. É importante que as necessidades de todos da empresa sejam ouvidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Outros posts